Descartáveis: Copos e bandejas sustentáveis

bandeja

Você sabia que a produção de  cada quilo de plástico oriundo do petróleo  são descartados  para o meio ambiente cerca de 6 quilos de gás carbônico, um dos vilões responsáveis pelo efeito estufa?

A CBpack, empresa genuinamente brasileira desenvolveu uma tecnologia que produz um “plástico de mandioca” que tem carbono zero na sua produção e são totalmente compostáveis e biodegradáveis.

Com uma linha de produtos descartáveis como copos e bandejas, substituem com absoluta igualdade os copos e bandejas produzidos com os famigerados isopor ou plásticos, altamente poluidores do meio ambiente.

A vantagem ambiental na compra e consumo desses produtos são inigualáveis e podem ajudar muito as empresas com responsabilidade socioambiental e todo o custo adicional na aquisição é perfeitamente compensada na contabilidade dos benefícios que se obtém pela incorporação das  compensações de carbono em um plano de ação climática da sua organização.

Veja abaixo a ficha técnica dos produtos e mais detalhes no site da empresa 

http://www.cbpak.com.br/ 

Ficha Técnica

I.Produto: Embalagens BIODEGRADÁVEIS de espuma de amido

II. Classificação como embalagens: DESCARTÁVEIS

III. Matéria-prima: Fécula (amido) de mandioca

IV. Composição:

  • fécula de mandioca
  • água
  • revestimento (uma mistura de componentes químicos e orgânicos, todos food grade, isto é, próprio para uso em contato com alimentos).

V. Características:

  • Os produtos são térmicos e suportam temperaturas de congelamento até 20º C negativos e de aquecimento
    até 75º C positivos.
  • Os produtos estão dentro das normas da ABNT – NBR 15448-2, no quesito “limite de biodegradação aeróbica:
    90% do carbono orgânico convertido a dióxido de carbono no prazo máximo de 6 meses…” .
  • Os produtos podem ser entregues em cor natural ou em diferentes cores, com o uso de corantes orgânicos. Destaque para os produtos com o uso de farelo de mandioca, que resultam em uma uma aparência rústica.

VI. Certificações:

  • Laudo de migração emitido pelo CETEA/ITAL (órgão da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo) – para uso de  produtos com alimentos
  • Laudo da Universidade São Francisco (São Paulo) – sobre a migração, em até noventa e dois dias, dos produtos sem o revestimento.

 

Facebook Comments