Reciclagem

A reciclagem nada mais é do que transformar alguma coisa que não tem mais utilidade em outra nova, ao invés de jogar fora. Ela pode ser feita mesmo dentro de nossas casas dando um novo uso para algo que não serve mais, como também, e principalmente,  em maior escala como acontece hoje, em nosso melhor exemplo, a reciclagem das latas de alumínio e com o papel. A vantagem da reciclagem do alumínio é total,  visto que pode ser reaproveitado sempre, o que não acontece com o papel que vai perdendo as fibras, permitindo poucas reciclagens. A reciclagem  interage com nosso comportamento, com o meio ambiente e com a economia, visto que devemos levar em consideração a inclusão social promovida aqui no Brasil pelas cooperativas de catadores, praticamente os únicos responsáveis pelo elo que fecha o fim da cadeia dos produtos sustentáveis, mas que funcionam de forma ainda desorganizada e são responsáveis por um numero muito pequeno em relação ao volume total do lixo produzido.

Entretanto, no  foco do lixo eletrônico,  a complexidade é muito maior pela quantidade e diversidade de componentes de cada produto, sendo que cada parte destacada tem destinos diferentes entre si para a reciclagem, exigindo maior escala e mão de obra trabalhosa para a separação,  que exige cuidados especiais e segurança na manipulação, tendo em vista a variedade de metais pesados como o mercúrio e chumbo, de  produtos tóxicos e químicos.

No mundo, a questão da reciclagem envolve basicamente algumas formas organizadas de recolhimento do lixo eletrônico e outros resíduos sólidos, com dias certos para que os caminhões os retirem das calçadas, coisa que aqui ainda estamos longe. Depois são triados e enviados para as centrais de descartes (aqui o mais antigo são os conhecidos “ferro-velho”) que dispõem de logística para o encaminhamento final do resíduo, separado ou não.  O tratamento do lixo eletrônico tem uma característica especial pela diversidade e variedade de tipos de produtos, considerando que a reciclagem de um monitor ou de um televisor exige equipamentos especiais para o desmonte e outros, como um celular por exemplo são geralmente separados os plásticos e o restante incinerado. Uma das principais críticas à reciclagem, é a de que há um empate entre os resíduos e o custo de transformação e gasto de energia para transformação de um novo produto. Outros alegam que há muito espaço nos campos para criação de aterros para armazenar o lixo. Mas quem quer ter um aterro perto de onde mora? De qualquer forma somos induzidos ao consumo desenfreado sem preocupação e sem responsabilidade ambiental.

Facebook Comments