Ação Ambiental na Firjan

Ação Ambiental na Firjan

De 3 a 5 de junho, durante a Semana do Meio Ambiente, a Firjan realiza o evento Ação Ambiental.

O destino dos resíduos sólidos, as emissões de carbono, a busca pela produção sustentável. Os desafios da sociedade e da indústria para a melhoria do Meio Ambiente são os temas do Seminário Ação Ambiental, que o Sistema FIRJAN promove de 3 a 5 de junho em sua sede, no Centro do Rio.

O evento vai reunir especialistas, executivos da indústria e representantes de associações que são referência no setor para debater os caminhos para a adequação à Política Nacional de Resíduos Sólidos e às resoluções estaduais que tornaram obrigatório o inventário de emissões de carbono a alguns setores industriais em território fluminense. As inscrições estão abertas e são gratuitas.

Casos bem sucedidos de coleta e reciclagem de resíduos, como o do setor de pneus, será exposto no painel‘Logística Reversa no Brasil’ pela RECICLANIP (Programa de Reciclagem da Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos), dia 3 de junho. Completam a mesa representantes da ABRELPE (Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), MDIC (Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior), CNI (Confederação Nacional da Indústria) e ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) – com apoio do SIMPERJ, Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Rio de Janeiro. O SIMPERJ convida os seus associados e toda a indústria do estado do Rio a assistirem a este importante debate.

No painel ‘Gestão do Carbono para a Sustentabilidade’, dia 4, o foco será o dever de alguns setores industriais fluminenses de mensurar suas emissões de gases de efeito estufa e apresentar alternativas para redução de emissões.

Desde o final do ano passado, a concessão e renovação de licenças ambientais para setores como o de cimento, siderurgia, química e tratamento de resíduos estão condicionadas ao cumprimento dessas obrigações. Haztec, que administra centrais de tratamento de resíduos, Instituto Aço Brasil, ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland) e MGM Inova vão expor as dificuldades e soluções encontradas.

Na quarta-feira, dia 5, o público conhecerá as práticas de sustentabilidade da Embraer, Natura e Braskem. A empresa aeronáutica investe no Design for Environment, conceito que melhora o processo industrial, com diminuição do desperdício de materiais e do gasto de energia. A Natura apresentará o case da embalagem que permite aproveitamento total do produto e a Braskem mostrará como a sustentabilidade pode agregar valor ao produto.

entrega do Prêmio FIRJAN de Ação Ambiental encerra o evento. Serão premiadas as melhores práticas em cinco categorias: Água e efluentes sanitários; Biodiversidade; Emissão de gases de efeito estufa (GEEs) e mudança do clima; Gestão de resíduos sólidos; e Relação com o público de interesse.

Fonte: http://www.firjan.org.br/data/pages/2C908CEC3E3365F6013EB4AD26936D9D.htm

MMA lança edital para Logística Reversa do Lixo Eletrônico

MMA lança edital para Logística Reversa do Lixo Eletrônico

Brasília, 20/02/2013: Edital define critérios para o recolhimento correto de computadores e afins 

Um dos editais de chamamento mais esperados – que trata da aprovação e viabilidade técnica e econômica do sistema de logística reversa de produtos eletroeletrônicos e seus componentes – já está à disposição dos interessados no site do Ministério do Meio Ambiente (MMA). Outras propostas de acordos setoriais para implantação de sistemas semelhantes estão em análise e aguardam a aprovação do Comitê Orientador (CORI), como as indústrias de lâmpadas fluorescentes e de embalagens em geral.

De acordo com a analista ambiental da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano (SRHU) do MMA, Sabrina Andrade, a implantação do sistema de logística reversa de eletroeletrônicos trará grandes benefícios para a sociedade. “Este tipo de resíduo, cada vez mais presente no cotidiano, por conter elementos tóxicos como metais pesados em sua composição, representa um risco à saúde pública e ao meio ambiente ao ser descartado de forma indevida”, afirma.

O edital estabelece critérios mínimos para assinatura do acordo envolvendo o governo e o setor empresarial. Fixa prazo para as entidades representativas da cadeia produtiva de eletroeletrônicos definirem os detalhes de operacionalização do sistema de logística reversa, tais como a localização e a quantidade dos pontos de coleta e quem será responsável por recolher o que foi arrecadado. 

veja o edital: 

http://www.mma.gov.br/images/editais_e_chamadas/SRHU/fevereiro_2013/edital_ree_srhu_18122012.pdf

O QUE É

Logística reversa é um instrumento de desenvolvimento econômico e social, caracterizado pelo conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento e reciclagem, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada. E acordo setorial é um ato contratual, firmado entre o poder público e fabricantes, importadores, distribuidores ou comerciantes, tendo em vista a implantação da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida do produto.

AÍDA CARLA DE ARAÚJO

fonte: http://www.mma.gov.br/informma/item/9059-a-vez-dos-eletroeletr%C3%B4nicos